Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Programas Área Animal PNEFA - Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa

PNEFA - Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa

PLANO ESTRATÉGICO PNEFA 2017-2026

imagem penefa

A Coordenação de Febre Aftosa - CFA está subordinada a Coordenação Geral de Combate a Doenças - CGCD e ao Departamento de Saúde Animal - DSA e à CFA compete:

§  controlar, avaliar e conduzir o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa PNEFA

§  elaborar normas sanitárias relativas ao PNEFA;

§  programar e acompanhar a realização de inquéritos epidemiológicos;

§  levantar e programar a demanda anual de vacina anti aftosa para as campanhas de vacinação e

§  assessorar a CGCD em todos os processos de tomada de decisão em relação ao PNEFA e dar apoio às discussões com a cadeia produtiva, destacando as reuniões com os Circuitos Pecuários.

A elaboração deste Plano partiu da necessidade de reformulação do PNEFA, considerando o cenário nacional e regional da febre aftosa e desafios e oportunidades que se apresentam ao setor produtivo brasileiro.

 

OBJETIVO

Criar e manter condições sustentáveis para garantir o status de país livre da febre aftosa e ampliar as zonas livres de febre aftosa sem vacinação, protegendo o patrimônio pecuário nacional e gerando o máximo de benefícios aos atores envolvidos e à sociedade brasileira.

Com isso, busca consolidar a condição sanitária conquistada para febre aftosa, fortalecer a vigilância para doenças vesiculares, a prevenção da febre aftosa e avançar com a zona livre de febre aftosa sem vacinação, para que alcance todo território nacional, e, por conseguinte, contribuir com a sanidade dos rebanhos que compõem o patrimônio pecuário nacional.

 

STATUS SANITÁRIO

O Plano está alinhado com o Código Sanitário para os Animais Terrestres, da Organização Mundial de Saúde Animal - OIE, e as diretrizes do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa – Phefa, em prol também da erradicação da doença na América do Sul.

Para realizar a transição de status sanitário, foram considerados critérios técnicos, estratégicos, geográficos e estruturais, que resultaram no agrupamento das unidades da Federação em cinco blocos, ilustrados na Figura 1. Esse agrupamento visa favorecer o processo de transição de zonas livres de febre aftosa com vacinação para livre sem vacinação de forma regionalizada, com início em 2019 e conclusão em 2023, quando todo país alcançaria a condição de livre de febre aftosa sem vacinação, reconhecida pela OIE.

Obtenha mais informações sobre o Plano Estratégico clicando nos seguintes links:

 

- Plano estratégico MAPA:  http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sanidade-animal-e-vegetal/saude-animal/programas-de-saude-animal/febre-aftosa/pnefa-2017-2026/pnefa-2017-2026 

- Folder Plano Estratégico do PNEFA

- Infográfico PNEFA 

 - Portaria Equipe Gestora AL

 

 

 

Reuniões do Bloco do Plano Estratégico em que Alagoas se insere

Bloco III (Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte)
1ª Reunião - Natal (RN) - 8 a 10 de maio de 2018
2ª Reunião - Maceió (AL) - 11 e 12 de junho de 2019

 
 
Ações do documento