Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 ABRIL Brasil comemora conquista da zona livre da febre aftosa com vacinação
05/04/2018 - 10h05m

Brasil comemora conquista da zona livre da febre aftosa com vacinação

Apesar de Alagoas ter conquistado em maio de 2014 a certificação internacional de zona livre da febra aftosa com vacinação, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) resolveu ampliar este ano, para todo o Brasil, o status sanitário de livre da doença com vacinação. Vale destacar que apenas o Estado de Santa C

Brasil comemora conquista da zona livre da febre aftosa com vacinação

A partir de maio todo o Brasil passa a ter o novo status sanitário com exceção de Santa Catarina que já é zona livre sem vacinação

Texto de Dorgival Junior com agências

Apesar de Alagoas ter conquistado em maio de 2014 a certificação internacional de zona livre da febra aftosa com vacinação, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) resolveu ampliar este ano, para todo o Brasil, o status sanitário de livre da doença com vacinação. Vale destacar que apenas o Estado de Santa Catarina detém o status sanitário de zona livre da febre aftosa sem vacinação.

As ações empreendidas ao longo da história para eliminar a doença do rebanho brasileiro serão solenemente reconhecidas na 86ª Sessão Geral da Assembleia Mundial da OIE, no período de 20 a 25 de maio. 

Em comemoração ao reconhecimento histórico, atestado por 181 países, o governo federal promoveu a “Semana Brasil Livre da Febre Aftosa” para celebrar o esforço de todos os órgãos oficiais de defesa sanitária do País, dos produtores e da indústria pecuária para erradicar a doença do território nacional.

Nesta quinta-feira, 05, intitulado Dia A, o presidente Michel Temer e o ministro Blairo Maggi participaram, na sede da Embrapa, em Brasília, de uma cerimônia de lançamento do selo dos Correios em comemoração à nova condição sanitária do Brasil em relação à febre aftosa. 

AFTOSA

A Febre Aftosa é uma doença de natureza aguda, febril, ataca  animais biungulados (casco com duas unhas), dentre eles; bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos, suínos e alguns animais silvestres como a capivara.

A doença se caracteriza por feridas na boca, entre as unhas, nas tetas, no úbere e no prepúcio dos touros (aftas, úlceras, erosões), com agravo interno no músculo do coração (miocardite), podendo levar à morte, principalmente de bezerros, queda acentuada na produção de carne, leite e redução na fertilidade do rebanho. É uma doença altamente transmissível.

O aftovírus é transmitido pelo leite, carne e saliva do animal doente, mas também é transmissível pela água, ar, objetos e ambientes contaminados. Os animais atingidos são bois, porcos, cabras e ovelhas.

 

Ações do documento