Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 OUTUBRO Alagoas é área livre dos vírus da doença de Newcastle e da influenza aviária
18/10/2018 - 08h44m

Alagoas é área livre dos vírus da doença de Newcastle e da influenza aviária

Estudo sorológico das aves, executado por técnicos da Adeal, apontou que Estado não tem a circulação dos dois vírus

Alagoas é área livre dos vírus da doença de Newcastle e da influenza aviária

Inquérito foi em avícolas de 15 municípios alagoanos - Arquivo Adeal

Texto de Dorgival Junior

A sanidade animal em Alagoas conquista mais um reconhecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) como área livre da circulação dos vírus Doença de Newcastle e da Influenza Aviária, conforme protocolos de diagnóstico reconhecidos e validados internacionalmente.

Em Alagoas, o inquérito ocorreu em 24 estabelecimentos com planteis avícolas industriais selecionados pelo Ministério da Agricultura. Deste total, serão 22 granjas de frango de corte e duas de aves poedeiras, existentes em 15 municípios do Estado.

Para a pesquisa, em cada núcleo da granja selecionado foram amostrados dez animais para a coleta de soro sanguíneo de traqueia e cloaca, totalizando três procedimentos. 

Após a coleta nas granjas, o material foi encaminhado para o Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro) do Estado de São Paulo, estabelecimento oficial do Mapa. No geral, mais de dez veterinários da Adeal participaram do estudo soroepidemiológico.

O estudo soroepidemiológico foi executado por técnicos da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), no período de 2015 a 2016, em plantéis avícolas industriais. A pesquisa foi realizada em Alagoas e mais 24 Estados.

De acordo com o documento do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), nas regiões avaliadas, o trabalho realizado cumpriu satisfatoriamente a metodologia e o delineamento proposto, principalmente considerando as dimensões do estudo.

O relatório final, com o resultado do estudo, afirma que a pesquisa de campo cumpriu com os objetivos propostos e os resultados obtidos contribuem para apoiar a certificação de ausência de transmissão dos vírus da Doença de Newcastle e da Influenza Aviária nas subpopulações investigadas.

“O estudo foi realizado como parte das atividades do Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA), assegurando a ausência de circulação viral em nosso Estado e contribuindo para o reconhecimento internacional do país, ou seja, a certificação sanitária para a exportação de produtos avícolas”, declarou o presidente da Adeal, Ironaldo Monteiro.

Segundo o Mapa, a sorologia foi realizada diante da importância da produção avícola brasileira no contexto nacional e internacional e como forma de subsidiar a certificação sanitária e a manutenção e abertura de mercados, além de monitorar e prevenir a ocorrência de doenças emergenciais no plantel avícola.

O trabalho foi delineado e coordenado pelo Departamento de Saúde Animal e executado pelos serviços veterinários dos Estados envolvidos. 

 
Ações do documento