Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2018 OUTUBRO Brucelose: Adeal conclui coleta de amostras do inquérito soroepidemiológico
01/11/2018 - 11h55m

Brucelose: Adeal conclui coleta de amostras do inquérito soroepidemiológico

Trabalho de campo, executado por fiscais da agência estadual de defesa agropecuária, foi realizado em 650 propriedades rurais

Brucelose: Adeal conclui coleta de amostras do inquérito soroepidemiológico

Coleta teve início em março passado em 650 propriedades rurais do Estado - Dorgival Junior / Ascom Adeal

Texto de Dorgival Junior

A Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) encerrou a coleta de amostras do inquérito soroepidemiológico, que teve início em março passado, para caracterizar a situação epidemiológica da brucelose no Estado. 

O trabalho contou com a supervisão da Superintendência Federal da Agricultura em Alagoas (SFA/AL) com o inquérito tendo sido delineado e coordenado pela Universidade de São Paulo.

O estudo envolveu, aleatoriamente, 650 propriedades com aproximadamente 3.600 amostras coletadas em quase todos os municípios do Estado.

Para cada propriedade amostrada foi preenchido um questionário epidemiológico com o propósito de verificar o tipo de exploração, nível tecnológico, entre outros fatores que podem estar associados ao risco de infecção e prevalência da doença.

“O levantamento foi conduzido por técnicos da Adeal devidamente capacitados. As amostras estão sendo analisadas pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), no Campus Viçosa. Os resultados permitirão conhecer a prevalência da doença no rebanho alagoano. Bem como correlacionar os fatores de risco para a brucelose. O esforço do Governo do Estado é para conhecer não apenas a prevalência da doença, mas os fatores que contribuem para tal. E, a partir daí, definir a melhor estratégia e ação de controle e erradicação”, declarou o presidente da Adeal, Ironaldo Monteiro. 

Bactéria

A brucelose é uma zoonose, que se caracteriza por ser uma doença infecciosa crônica causada por baterias do gênero Brucella que atinge várias espécies de animais domésticos e silvestres, além de seres humanos. 

A bactéria Brucella abortus infecta, principalmente bovinos, causando danos ao rebanho. As perdas econômicas estão relacionadas a abortos; baixos índices reprodutivos; aumento no intervalo entre partos; diminuição na produção de leite e morte de bezerros; além da queda da produtividade. Outros prejuízos causados pela doença dizem respeito à geração de barreiras internacionais ao comércio de produtos de origem animal e perdas na indústria com a condenação da carne e do leite, além da desvalorização desses produtos.

 
Ações do documento