Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Adeal esclarece municípios sobre portaria 549
08/09/2020 - 11h34m

Adeal esclarece municípios sobre portaria 549

Publicação normatiza a realização de eventos agropecuários estabelecendo protocolo sanitário exigido após a retomada destas atividades atualmente suspensas por decreto governamental

Adeal esclarece municípios sobre portaria 549

Texto de Dorgival Junior

Para que os municípios possam se preparar para a retomada dos eventos agropecuários dentro de um cenário pós-pandêmico, a Adeal, órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, encaminhou ofícios as prefeituras com cópias da Portaria 549, que normatiza a realização destas atividades em Alagoas.  

No momento, por determinação de decreto governamental, todos os eventos agropecuários permanecem suspensos no Estado. A exceção, fica por conta das competições esportivas equestres, a exemplo da cavalhada, vaquejada, hipismo e prova de tambor, após publicação de protocolo sanitário da Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude de Alagoas (Selaj/AL). 

“Nestes ofícios, informamos quais são os procedimentos que os municípios, principalmente aqueles que sediam feiras de animais, devem adotar para que possam retomar os eventos agropecuários quando estes forem novamente autorizados por decreto governamental. Esse trabalho de campo, tira dúvidas sobre o protocolo sanitário que normatiza a biossegurança dos eventos agropecuários em geral”, informou o presidente da Adeal, Isaac Albuquerque. 

No documento encaminhado aos municípios, foram enviados anexos da portaria nº 549 da Adeal, que é o protocolo do setor de eventos agropecuário, e o protocolo da Selaj sobre os esportes equestres, além da lei 6.608 que determina que o veterinário RT do evento é responsável pelo controle do mesmo, ficando a cargo da equipe técnica da Adeal apenas o trabalho de fiscalização. 

“Orientamos os chefes das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal para que fossem até as prefeituras e secretarias municipais alertar sobre a implementação deste protocolo sanitário, pontuando os principais itens para os municípios possam ter tempo hábil para adaptar a estrutura dentro desta nova realidade pós pandemia”, afirmou o assessor de Defesa Agropecuária do órgão de defesa agropecuária de Alagoas, Hedivardo Costa. 

 

Ações do documento