Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Adeal retira de circulação mais de 200 kg de carne suína oriunda de abate clandestino
28/09/2019 - 13h50m

Adeal retira de circulação mais de 200 kg de carne suína oriunda de abate clandestino

Práticas irregulares foram constatadas durante operação no trecho entre os municípios de Cajueiro e Viçosa

Adeal retira de circulação mais de 200 kg de carne suína oriunda de abate clandestino

Operação foi realizada após Adeal receber denúncias anônimas sobre a prática (Foto: Ascom Adeal)

Texto de Paula Nunes

Uma operação conjunta entre a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e Batalhão de Polícia Rodoviário (BPRv), retirou de circulação 280kg de carne suína provenientes de abate clandestino, na madrugada desta sexta-feira (28), na rodovia AL 210 entre os municípios de Cajueiro e Viçosa.

Durante a ação, a Adeal também apreendeu 1.700 aves vivas oriundas de Pernambuco, que estavam sendo transportadas sem a documentação sanitária necessário para o trânsito móvel no estado - Guia de Trânsito Animal (GTA). Oito autos de infração foram lavrados; seis por transporte sem GTA, e dois pela prática de abate clandestino.

Após denúncias anônimas, os fiscais da Agência Agropecuária chegaram ao ponto onde 280 kg de carcaça suína estava sendo transportadas do município de Cajueiro com destino a Viçosa, para possível comercialização. Todo o material foi recolhido pelos fiscais e destinado para incineração.

As multas custam R$ 8.826,40 cada, através do decreto federal n° 9.013 de 2017 e a lei estadual 6.608 de 2005.

O BPRv também realizou autuações. Seis autos de trânsito foram lavrados e um revólver calibre 28 foi apreendido pelos policiais, resultando na prisão de uma pessoa, e na apreensão de um adolescente. A Sefaz também emitiu dois termos de apreensão pela ausência de nota fiscal das 1700 aves vivas que estavam sendo transportadas.

O diretor-presidente da Adeal, Carlos Mendonça Neto, garante que o órgão vai intensificar a fiscalização dessa prática, e não vai medir esforços para autuar os responsáveis, e destaca que a Adeal tem feito o papel de manter o estado seguro. “A fiscalização agropecuária é de suma importância para não colocar em risco a saúde da população alagoana”, ressaltou.

Ele ressalta ainda a parceiros entre a Adeal e o BPRv, que já vem dando frutos. “Além de flagrarmos das mais diversas irregularidades envolvendo o trânsito de origem animal proveniente de Pernambuco, tiramos de circulação, um indivíduo que circulava com uma arma de fogo calibre 38, em situação completamente irregular”, explicou Carlos Mendonça Neto.

Ações do documento