Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Alagoas inicia vacinação contra Peste Suína Clássica
07/06/2021 - 11h47m

Alagoas inicia vacinação contra Peste Suína Clássica

Etapa da campanha de vacinação tem como meta imunizar aproximadamente 90 mil animais

Alagoas inicia vacinação contra Peste Suína Clássica

Reprodução

Texto de Dorgival Junior

A primeira etapa da campanha de vacinação contra a Peste Suína Clássica (PSC), em Alagoas, teve início, nesta segunda-feira, 07 de junho, com a meta de imunizar aproximadamente 90 mil animais. 

Todo o processo de vacinação seguirá um protocolo de segurança de prevenção a covid - 19, elaborado pela equipe técnica da Adeal e aprovado pela Secretaria de Estado da Saúde. 

Durante o mês de junho, mais de 200 vacinadores percorrerão o Estado imunizando planteis com até 200 animais. Em propriedades rurais, a partir de 200 suínos, os próprios criadores serão responsáveis por fazer a vacinação do rebanho. 

Para ter acesso às doses da vacina, que foram doadas pela iniciativa privada, os criadores - com mais de 200 animais - deverão procurar as 35 revendas credenciadas no Estado, onde constam as listagens dos produtores.

Para isso, o criador deve apresentar documentos de identidade e CPF. Na oportunidade, também serão entregues os brincos que deverão ser aplicados nos animais após eles terem sido vacinados.

A Adeal esclarece ainda que, após o recebimento das doses das vacinas nas lojas de revenda, o criador deve fazer a declaração nos escritórios da agência de defesa no prazo máximo de dez dias.

De acordo com o parágrafo terceiro, artigo terceiro da Portaria 307 de 16 de abril de 2021, que determina a obrigatoriedade da vacinação da PSC em Alagoas, a declaração é pré-requisito para emissão de GTA.

“Os criadores com menos de 200 suínos, não deverão ir as revendas ou escritórios da Adeal já que receberão a visita dos vacinadores. Todos os procedimentos de vacinação e a vacina serão a custo zera para todos os produtores, sejam eles grandes ou pequenos”, André Sandes, chefe do Núcleo de Defesa Animal. 

 
Ações do documento