Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Campanha de vacinação contra a febre aftosa chega à reta final em Alagoas
27/05/2019 - 14h35m

Campanha de vacinação contra a febre aftosa chega à reta final em Alagoas

Adeal alerta sobre a importância de declarar a imunização do rebanho.

Campanha de vacinação contra a febre aftosa chega à reta final em Alagoas

Campanha de vacinação contra aftosa termina nesta sexta-feira (31). Foto: Ascom Adeal

Texto de Paula Nunes

 

A Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) reforça aos produtores rurais de todo o estado, a importância da vacinação contra a febre aftosa, que está na reta final. Os criadores de bovinos e bubalinos devem ficar atentos aos prazos para primeira etapa de vacinação, que, em Alagoas, termina nesta sexta-feira (31).

A meta da Adeal é vacinar todo o rebanho, mas, até agora, a Agência Agropecuária registrou que apenas 45% do rebanho foi vacinado. Um aumento significativo quando comparado aos dados do mesmo período do ano passado.

“Isso não quer dizer que o produtor não vacinou o rebanho, mas que ainda não declarou”, destaca o diretor-presidente do órgão, Carlos Mendonça Neto, afirmando sobre a importância de realizar a declaração da imunização.

O produtor pode procurar as vacinas nas revendas agropecuárias certificadas pela Adeal, e após a vacinação é necessário comprovar o procedimento em qualquer escritório do órgão. Após o término da campanha, o produtor ainda terá 15 dias para regularizar a situação do rebanho vacinado, mas caso não notifique a Agência Agropecuária, sofrerá penalidades.

Carlos Mendonça explica que a Adeal fará a busca dos inadimplentes, após o término do período de vacinação. Segundo ele, o sistema irá acusar todos aqueles cadastrados e que não declararam a imunização do rebanho.

“Iremos em busca dos criadores para saber o motivo de comprovar a vacinação, mas o que realmente não vacinou está passivo de auto de infração, com uma multa em cima do tamanho de cabeças cadastradas na propriedade, além de ficar impossibilitado de transitar nas rodovias alagoanas”, explicou Carlos Mendonça.

Desde 1999 o estado de Alagoas não tem caso da febre aftosa, o último foi registrado no município de Penedo. As campanhas de vacinação são importantes para manter o controle da doença, e esse processo de vacinação e declaração também garante benefícios aos produtores rurais.

Este ano, a vacina contra a febre aftosa vai ter sua dose reduzida de 5 ml para 2 ml, que ajudará a reduzir edemas e lesões no local da aplicação. Depois da vacina, os produtores têm até 15 dias para declarar a vacinação junto a Adeal, nos escritórios da agência distribuídos pelo Estado. O criador que deixar de vacinar e declarar, estará sujeito ao pagamento de multas e impedido de circular com os animais.

O produtor deverá adquirir as vacinas em uma revendedora autorizada ou loja de produtos agropecuários, devidamente cadastrada na Adeal. O objetivo é aumentar abrangência da zona Livre de Febre Aftosa no Estado e em todo país, sem vacinação. A meta é que a partir do ano 2020 não precise mais vacinar, e este é um compromisso junto ao produtor, buscando a valorização da carne, juntos aos mercados mais exigentes.

O diretor-presidente garante que o Governo do Estado, através da Adeal, está trabalhando junto ao criador alagoano para que este ano, a vacinação contra aftosa seja um grande sucesso. “Todos têm que fazer a sua parte para que Alagoas possa avançar ainda mais na luta contra a aftosa”, ressaltou.

Febre Aftosa

Um foco da doença traz muito prejuízo econômico tanto para o estado, quanto para o país, pois ficamos impedidos de comercializar com outros países. Então, é importante que todos vacinem o rebanho, independente do tamanho, comprove e mostre.

 

 

Ações do documento